Em jogo quente no Mineirão, Coelho ganhou clássico e ficou mais perto da final do Estadual

Alê comemora gol que deu início à reação do Coelho (Foto: Reprodução)

Em jogo muito movimentado no Mineirão, o América marcou dois gols nos minutos finais e venceu o clássico contra o Cruzeiro por 2 a 1, de virada, neste domingo, no primeiro duelo das semifinais do Campeonato Mineiro. Com o resultado, o Coelho ampliou a vantagem que tinha sobre a Raposa para avançar à final.

Apesar das provocações de ambos os lados, que se acentuaram após o gol do Cruzeiro assinalado pelo VAR, ainda no primeiro tempo, quando o técnico Lisca reclamou bastante da arbitragem e passou a discutir com jogadores e o banco da Raposa, a partida foi muito boa, com chances para os dois times. Fábio fez belas defesas no primeiro tempo, assim como Matheus Cavichioli.

O Cruzeiro abriu o placar aos 37 minutos do primeiro tempo. Bruno José partiu em velocidade pelo lado direito, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro para trás encontrando Rafael Sóbis, que chegou batendo no canto. No entanto, o gol foi anulado pelo auxiliar Marcos Vinícius Gomes. O bandeira viu impedimento de Bruno José no início da jogada. Mas o VAR interferiu e validou o gol entendendo que o jogador celeste estava em condição legal.

No início da etapa final, Rodolfo acertou o travessão de Fábio.

O Cruzeiro chegou a ampliar o placar, aos 13 minutos do segundo tempo. Airton recebeu livre na área e completou para as redes. Contudo, o gol foi invalidado após intervenção do VAR porque Matheus Barbosa estava em posição irregular na origem da jogada, quando o volante tocou para Sóbis, que cruzou para o camisa 7 na área.

Alterações de Lisca fazem a diferença

Na segunda metade da etapa final, o Cruzeiro recuou e o América aumentou a pressão. Com as alterações de Lisca, o Coelho melhorou e empatou aos 40 minutos em uma cabeçada de Alê, após escanteio cobrado por Leandro Carvalho, que havia acabado de entrar no jogo.

Aos 45 minutos, o mesmo Leandro Carvalho deu o passe para Ademir, que também saiu do banco para marcar o gol da vitória do América.

Com o resultado, o América, que já poderia jogar por dois empates ou uma vitória e uma derrota pela mesma diferença de gols por ter feito campanha melhor na fase de classificação, ampliou a vantagem para o duelo de volta contra o Cruzeiro para chegar à grande final. As duas equipes vão se enfrentar novamente no próximo domingo, às 16h, no Independência, e o Coelho poderá perder por um gol de diferença para se classificar. Já a Raposa precisará vencer por dois de vantagem para ir à decisão.

Confusão após o fim da partida

Após o apito final, houve muita confusão no túnel de acesso aos vestiários. Jogadores e integrantes das comissões técnicas de Cruzeiro e América trocaram insultos e foi preciso a intervenção do pessoal do “deixa disso” para evitar uma briga maior.

Cruzeiro 1 x 2 América

América: Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Eduardo Bauermann, Anderson e João Paulo (Marlon); Zé Ricardo, Juninho (Ademir), Alê, Bruno Nazário (Leandro Carvalho) e Felipe Azevedo (Ribamar); Rodolfo (Gustavo). Técnico: Lisca

Motivo: primeiro jogo da semifinal do Campeonato Mineiro
Horário: 16h
Local: Mineirão (Belo Horizonte)

Gols: Rafael Sóbis (40’/1º), Alê (40’/2º), Ademir (45’/2º)

Cartão Amarelo: Lisca, Gustavo (América); Jadson (Cruzeiro)

Árbitro: Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira
Assistentes: Celso Luiz da Silva e Marcos Vinícius Gomes
VAR: Emerson de Almeida Ferreira

Compartilhar via: