Para o senador do PSD, presidente do Congresso Nacional é o nome ideal da chamada ‘terceira via’

Anastasia destaca que Rodrigo Pacheco tem convite para se filiar ao PSD. | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Em entrevista a Rede Itatiaia, o senador Antonio Anastasia (PSD) avaliou que o presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (DEM), é o nome ideal para a chamada terceira via na eleição presidencial de 2022. Anastasia destaca que o colega, inclusive, já foi convidado para se filiar ao PSD.

“O presidente Rodrigo Pacheco tem todas as qualidades e possibilidades de ser o nosso candidato a presidente da República. Para Minas Gerais seria quase como tirar a sorte grande na loteria, porque ele tem preparo, tem intelecto, tem equilíbrio, tem bom senso”, elogiou Anastasia.

O ex-governador de Minas destaca que o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, está trabalhando para consolidação da sigla no Brasil e busca  um nome para concorrer ao Planalto. “Ele (Rodrigo Pacheco) tem sido convidado para ser o nome da terceira via que todo Brasil espera e anseia para evitar essa radicalização e essa grande polarização que vivemos hoje no Brasil, que a meu juízo é nociva e ruim até para o ambiente das pessoas no nosso dia a dia, até entre as famílias. Rodrigo é moderado, equilibrado e, certamente, tem condição de ser um grande candidato. Se Deus quiser, se eleito será um grande presidente da República.

BR-381 e metrô

Anastasia avalia que problemas históricos de Minas, como a duplicação da BR-381 e a ampliação do metrô de BH, serão solucionados somente quando o presidente da República for um mineiro. “Temos em Minas duas caveiras de burro enterradas, como se diz popularmente: o metrô da Região Metropolitana de Belo Horizonte e a BR-381, entre Valadares e Belo Horizonte. Duas responsabilidades, e reitero de modo muito enfático, do governo federal, que há anos promete e não realiza”, lembra.

“Eu, claro, tenho esperança e faço votos que agora avance (duplicação da BR-381), mas já vimos esse filme tantas vezes e não se conclui. Por isso volto a dizer: um nome mineiro à presidência, com compromissos com Minas, é que será adequado para resgatar essa dívida que a União tem para com o nosso estado, especialmente nessas duas grandes obras”.

(Por: Rede Itatiaia)

 

 

Compartilhar via: