No sábado, o camisa 7 do time alvinegro não escondeu a insatisfação pela reserva na equipe atleticana

(Foto: Reprodução)

A vitória por 1 a 0 sobre o Athletic ficou em segundo plano na noite do Atlético nesse sábado, na Arena Independência, em partida válida pela 11º rodada do Campeonato Mineiro.

O atacante Hulk não escondeu a insatisfação pela reserva na equipe de Cuca. Titular nesse sábado, na equipe alternativa do Atlético, o camisa 7 ressaltou que desde a sua chegada ao clube não teve uma sequência de três jogos seguidos.

Na coletiva de imprensa, também após a partida, o treinador Cuca respondeu: “Você dá sequência de minutos quando o jogador te dá todo o respaldo”.

Neste domingo, o camisa 7 do Atlético voltou a se pronunciar, agora por meio de suas redes sociais: “Eu respeito demais o professor Cuca, respeito demais o profissional Cuca, o ser humano Cuca. Não tenho nada contra ele nem contra ninguém aqui. Sigo respeitando todo mundo e buscando sempre o melhor. Quando eu falei a questão da sequência e da confiança, é porque eu passei muito tempo fora do Brasil. São 16 anos fora e isso requer tempo de adaptação”, explicou.

Hulk diz ser bastante exigente com seu desempenho em campo. E garante que ainda chegará a seu melhor nível para dar alegria à torcida atleticana.

Assista ao vídeo completo:

Atlético: Hulk volta a se pronunciar após supostos desentendimentos com técnico Cuca. Assista ao vídeo:#Itatiaia pic.twitter.com/YxaXOTter6

Relembre 

O atacante Hulk, do Atlético, titular na vitória por 1 a 0 contra o Athletic, neste sábado (24), lamentou o próprio rendimento e alfinetou o técnico Cuca. Para a partida, o treinador mandou a campo atletas reservas e que não vinham tendo oportunidade, já que o Galo estava com a primeira colocação garantida no Campeonato Mineiro.

“Queria estar no meu melhor nível. Não é só fisicamente, precisa de confiança, minutos jogados e não estou tendo isso. Preciso de jogos, ritmo e confiança para apresentar meu melhor futebol. Desde que o professor Cuca chegou não tive uma sequência de três ou quatro jogos seguidos”, lamentou o atacante em entrevista ao Premiere, do Grupo Globo.

“Difícil estar três meses sem jogar. Tem que ter cobranças, mas para isso precisamos de tempo. Às vezes a sequência de jogos vai te dar mais ritmo, confiança. Espero pegar mais confiança ainda nos próximos jogos para jogar no meu melhor nível e dar alegria à torcida do Galo”, prossegue.

 

Fonte: Rede Itatiaia

Compartilhar via: