Por: Itatiaia BH

Foto: Bruno Cantini/Atlético

 

Última pessoa a dar depoimento à Polícia Civil sobre a confusão com mulheres em uma festa em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o meia Cazares deixou a 3ª Delegacia Regional de Vespasiano, na Grande BH, na noite desta segunda-feira. A saída do jogador foi muito tumultuada devido aos vários jornalistas que aguardavam o equatoriano do lado de fora e aos policiais que faziam a escolta do atleta, que preferiu não dar nenhuma declaração à imprensa.

No depoimento, Cazares deu a sua versão dos fatos aos policiais. O jogador é acusado de lesão corporal por duas mulheres e por estupro por uma delas durante uma festa na casa do camisa 10 do Atlético na noite de domingo (8), em Lagoa Santa. De acordo com as supostas vítimas, o atleta teria as agredido. Já uma delas o acusa ainda de ter passado as mãos em suas partes íntimas.

O delegado Marcelo Mandel, que está à frente do caso, informou que não efetuou a prisão em flagrante de Cazares, pois, até o momento, não há elementos consistentes que possam comprovar o abuso sexual ou até mesmo as agressões físicas.

Ao longo do dia, os envolvidos na confusão foram ouvidos. No total, sete pessoas estiveram na delegacia de Vespasiano: as duas mulheres que acusam Cazares, três amigos do jogador, um primo dele, além do próprio atleta, que nega qualquer agressão e abuso sexual.

Entenda o caso

Conforme apurado pela Itatiaia, Cazares, os amigos, as duas mulheres e outras pessoas participavam de uma festa na casa do jogador na noite do último domingo (8), quando, em determinado momento, o meia teria desconfiado do comportamento das duas mulheres em razão das idas frequente da dupla ao banheiro. Ele teria pedido para uma amiga conferir e ela viu que as duas estavam cheirando ‘loló’. Cazares teria ficado indignado e, com ajuda dos colegas, expulsou as duas da festa, dando início ao tumulto.

As mulheres dizem que foram agredidas quando expulsas. Além disso, uma das garotas diz que tinha R$ 4 mil em uma bolsa e que o dinheiro sumiu. As duas garotas dizem também que o jogador teria oferecido R$ 10 mil para que elas não denunciassem o caso à Polícia Militar. No entanto, o jogador diz o contrário: que as duas pediram o dinheiro.

No local, a polícia apreendeu um frasco contendo uma substância que, para os militares, se assemelha ao ‘loló’. Ainda de acordo com a PM, uma das mulheres admitiu que usou a droga na festa.

Cazares atuou durante os 90 minutos da partida contra o Botafogo, nesse domingo (8), no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro. Após a derrota por 2 a 1, a delegação atleticana retornou para capital mineira e o elenco foi liberado, já que está de folga nesta segunda-feira.

Itatiaia entrou em contato com a assessoria do Atlético que informou que só irá se manifestar depois de ouvir Cazares e ter informações sobre o inquérito.

*Com informações de Renato Rios Neto

Compartilhar via: