TIMÓTEO CLIMA

Minas vence Cruzeiro em jogo eletrizante e força terceira partida na final da Superliga

Foto: Eliezer Esportes/MTC

A final mineira na Superliga Masculina terá mais um capítulo. Na manhã deste domingo (1º), o Fiat Gerdau Minas bateu o Sada Cruzeiro por 3 sets a 2 (21/25, 25/22, 25/22 e 18 /16), forçando a realização da terceira e decisiva partida entre os dois times para decidir quem fica com a taça do principal torneio de vôlei do Brasil.

O último e principal jogo da temporada acontece no próximo domingo (8), às 10h, também no Sabiazinho, em Uberlândia

Com as costas na parede e precisando vencer a partida para forçar o terceiro duelo, o técnico Nery Tambeiro começou a partida com força total, promovendo as entradas de Vissotto e Pinta, que estavam sem ritmo de jogo por conta de lesões. O oposto foi o grande nome da vitória do Minas, sendo a principal opção de ataque para o levantador William.

No set decisivo, time minastenista chegou a estar quatro pontos atrás no placar, mas conseguiu uma virada épica para seguir vivo na disputa da Superliga 2021/2022.

Do lado Cruzeirense, López e Wallace fizeram mais uma grande partida, sendo os principais atacantes da Raposa.

Como foi

O jogo começou como o esperado, com as duas equipes colocando em prática as próprias características. O Minas apostou no volume de jogo, enquanto o Cruzeiro forçava bastante o saque, tentando complicar a recepção adversária. No placar, a Raposa conseguiu abrir três pontos de vantagem na metade do set com o bloqueio funcionando. Maior pontuador da parcial com oito pontos, Wallace foi o principal responsável pela vitória no primeiro set por 25 a 21.

Seguindo o mesmo ritmo, o Cruzeiro começou o segundo set com muita eficiência no ataque, sem dar chances de defesa ao fundo de quadra minastenista. Depois de ficar atrás no placar até o décimo ponto, o time da Rua da Bahia conseguiu a virada em 12 a 11 quando o líbero Maique conseguiu realizar grandes defesas, proporcionando contra-ataques.

A partir deste momento, contando com um Vissotto inspirado, a equipe do técnico Nery Tambeiro liderou o marcador e chegou abrir três pontos em 21 a 18 após um erro raro do oposto Wallace. Com grande distribuição de Wiilliam, acionando os ponteiros Leozinho e Honorato no momento decisivo, o Minas empatou em partida com 25 a 22.

Sabendo da importância do terceiro set após a igualdade no placar, os times não deixaram o adversário abrir vantagem no placar em nenhum momento. Na reta final, enquanto Vissotto seguiu com grande aproveitamento, a equipe minastenista conseguiu parar López e Wallace em algumas oportunidades, abrindo 20 a 16. Apesar de grande passagem do cubano pelo saque, a virada minastenista foi concretizada em 25 a 22.

No quarto set, o Cruzeiro mostrou força para jogar o melhor vôlei quando pressionado. Com todos os fundamentos funcionando, o time celeste abriu 11 a 2 logo no início da parcial. Por conta da improvável virada, o técnico Nery Tambeiro escolheu poupar os principais jogadores já pensando no inevitável tie-break, confirmado após a vitória de 25 a 21 para a Raposa.

No set decisivo, o Cruzeiro conseguiu parar Vissotto em três oportunidades, o que proporcionou a vantagem em 9 a 6. A partir daí, com a virada de bola funcionando, o time celeste conseguiu fazer 13 a 10, mas viu o Minas se recuperar com a inversão e fazer 13 a 12, forçando a parada técnica do técnico Filipe Ferraz. A parada não surtiu efeito e o time da Rua da Bahia conseguiu a virada em 14 a 13. Com muita emoção, as equipes trocaram pontos até o Minas fazer 18 a 16 e forçar o último jogo.

Minas: William, Vissotto, Honorato, Leozinho, Kelvi e Juninho; Maique
Cruzeiro: Cachopa, Wallace, López, Rodriguinho, Isac e Otávio; Lukinha

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Desenvolvido por Vale Telecom