TIMÓTEO CLIMA

Zema tem 34% das intenções dos votos, e Kalil, 21%, aponta pesquisa Genial/Quaest

Foto: Gil Leonardi (Imprensa MG) e Amira Hissa (PBH)

Romeu Zema (Novo), candidato à reeleição, lidera as intenções de voto para o governo de Minas, segundo pesquisa Genial/Quaest, divulgada nesta sexta-feira (18). No levantamento estimulado — quando apresentado os nomes dos candidatos — Zema aparece com 34% das intenções de voto, seguido por Alexandre Kalil (PSD), com 21%.

Em terceiro, aparece André Janones (Avante) com 7%; Cleitinho Azevedo (Cidadania) vem em quarto com 6%. Carlos Viana (MDB) tem 5%, e Vittorio Medioli (sem partido) soma 2%; Daniel Sucupira e Miguel Corrêa, ambos do PT, estão empatados com 1%. Brancos, nulos e não pretendem votar somam 12%.

Segundo turno entre Zema e Kalil

Caso o cenário de polarização entre o atual governador e o prefeito de Belo Horizonte se confirme, e os dois candidatos forem para o segundo turno, a pesquisa aponta Romeu Zema como vencedor, com base nas intenções de voto (49% a 33%).

Segundo a pesquisa, mais da metade dos mineiros (52%) ainda não escolheu em quem votar para o Governo de Minas nas eleições de outubro.

Leia também:

Pesquisa Genial/Quaest: Lula tem 46% das intenções de voto em Minas, e Bolsonaro 21%

 

Senado: Cleitinho, Reginaldo Lopes e Alexandre Silveira lideram intenções de voto, indica Genial/Quaest

Senado

Assim como para o governo estadual, é alto o número de mineiros incertos sobre um nome para o Senado. Conforme a pesquisa, 57% dos eleitores não têm um candidato.

Na pesquisa estimulada, o deputado estadual Cleitinho Azevedo (Cidadania) lidera, com 13%, seguido pelo deputaddo federal Reginaldo Lopes (PT), com 10%, e o senador Alexandre Silveira (PSD), com 8%.

A vereadora de BH Duda Salabert (PDT) aparece com 6%, seguida de outros dois deputados federais: Marcelo Álvaro Antônio (PL), com 4%, e Marcelo Aro (PHS), com 2%. O presidente da Associação Mineira de Municípios (AMN), Julvan Lacerda, surge com 1% das intenções de voto para o Senado.

Brancos, nulos e não pretendem votar somam 30%; outros 26% estão indecisos.

Problemas de Minas

O levantamento também questionou os eleitores sobre qual o problema mais grave enfrentado por Minas Gerais atualmente. Para 31% dos entrevistados, a economia é o maior obstáculo, seguida pela pandemia (21%) e as infraestruturas das cidades (8%).

Questões sociais e corrupção são apontadas por 5% dos mineiros como os problemas mais graves em Minas. Na sequência aparecem violência, com 4%; impostos, com 3%; e enchentes, com 1%.

Preocupação com a pandemia

Sobre o nível de preocupação com a pandemia, 46% dos mineiros se dizem pouco preocupados; 34% citam muito preocupação; e 20% nada preocupados.

Sobre os combustíveis, o levantamento da Quaest perguntou quem é o responsável pelo aumento de preços no Brasil; 26% dos mineiros acusam o presidente Jair Bolsonaro; para 19%, a culpa é da Petrobras; já 11% afirmaram que o motivo é a guerra na Ucrânia.

Nove por cento dos mineiros afirmam que a disparada dos combustíveis é de responsabilidade dos governadores e do mercado internacional; outros 8% apontaram a alta do dólar como o fator principal pelos aumentos.

Pesquisa Genial/Quaest

A pesquisa Genial/Quaest ouviu quase 1,5 mil pessoas entre os dias 11 e 16 de março. A margem de erro é de 2,5%, para mais ou para menos. O nível de confiabilidade da pesquisa Genial/Quaest para o governo de Minas é de 95%. O levantamento está registrado na Justiça Eleitoral sob o número MG-00132/2022.

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Desenvolvido por Vale Telecom