TIMÓTEO CLIMA

Fabricação de peças de usinagem por meio de impressão 3D já é uma realidade.

Divulgação.

A Belgo Bekaert, maior produtora de arames de aço da América Latina, em parceria com o Centro de Inovação e Tecnologia CIT SENAI, está desenvolvendo sua primeira peça feita por impressão 3D, a partir de arame de aço projetado especificamente para este propósito. O protótipo, impresso em 24 horas pelo processo MADA (Manufatura Aditiva por Deposição a Arco), é a roldana de um equipamento de trefilaria que normalmente demoraria dias para ser fabricada da maneira tradicional. A solução, que pretende otimizar o estoque e tempo de substituição de peças, é pioneira em Minas Gerais e será testada pela própria Belgo Bekaert, na fábrica de Contagem (MG).

“Desenvolver a tecnologia da manufatura aditiva (impressão 3D) a partir do nosso arame como insumo abre uma gama de possibilidades para a indústria como um todo. Tanto para a fabricação de uma peça única com mais rapidez, quanto para uma peça que não está mais disponível no mercado, por ser um modelo já antigo, ou mesmo customizar a peça para algum projeto”, explica o Gerente de Inovação de Fronteira Tecnológica da Belgo Bekaert, Glauber Campos.

Com base em um modelo tridimensional criado no computador, e usando arame de aço de alta qualidade, conseguiu-se chegar a um resultado que apresenta as mesmas especificações técnicas da peça feita pelo método convencional. “A partir de agora, começaremos os testes de uso do protótipo dentro da Belgo, e, assim, conseguiremos a comparação de performance da impressão 3D de peças com nosso arame e uma peça convencional”, complementa o Gerente de Produtos da Belgo Bekaert Jeremias Antônio da Silva, explicando que já se utiliza comercialmente a impressão 3D a partir de pó metálico, entretanto, disponível apenas para ligas de metais de alto custo. O desenvolvimento de arames de aço, em curso, com o processo MADA, pode proporcionar uma nova área de desenvolvimento para a indústria que produz peças em aço, com um custo mais competitivo.

Analista de Tecnologia do CIT SENAI, Givan Martins Macedo Júnior, explica que o processo MADA emprega uma nova abordagem para a fabricação de peças, com redução de custos e outras vantagens. “Na comparação com outros processos tradicionais para a fabricação de peças, já consagrados, o MADA melhora a competitividade e gera novas abordagens da cadeia de manufatura como um todo. Quando faço um componente impresso, gero o produto na forma final que quero, sem desperdício. Posso também combinar diferentes materiais em uma mesma peça, o que não é possível fazer nos processos comuns de fabricação”, pondera Macedo.

A capacidade de fazer impressão total de materiais, aponta ainda o analista, gera oportunidades de negócios para as empresas, fomenta a cadeia de manufatura, permite que participem de projetos de forma fracionada e que capacitem pessoas, entre outras possibilidades. Macedo lembra que a Belgo Bekaert já é parceira do CTI SENAI há mais tempo, e que esse desenvolvimento de materiais cria potencial para que a empresa cumpra demandas da própria fábrica e, ainda, possa fornecer para vários players.

ESPAÇO RÁPIDO & RASTEIRO

Depois das chuvas – A CSN Mineração informou, na noite da última segunda-feira (18), que as atividades de extração e movimentação na mina Casa de Pedra, em Congonhas (MG), planta de beneficiamento do Pires e a operação portuária de carregamento de minério no Terminal de Carvão – TECAR, no porto de Itaguaí (RJ), foram retomadas de forma parcial e gradativa após serem restabelecidas as condições adequadas de segurança e observadas melhoras nas condições climáticas. A companhia havia suspendido suas operações no dia 10 de janeiro, devido às intensas chuvas registradas em Minas Gerais, no início deste ano.

Nem com Mariana, nem com Brumadinho a mineração brasileira aprende! – da jornalista Mara Bianchetti (diário do Comércio) essa semana noticiou que, embora a lei determine que todas as barragens a montante existentes no Estado sejam descaracterizadas até o dia 25 do próximo mês, nem um terço será descomissionado no prazo. Das 54 estruturas acompanhadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semad), 42 já declararam que não irão cumprir a data definida pela Lei 23.291/2019. O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) acompanha a situação e diz que os descumprimentos, passíveis de sanções, serão analisados caso a caso.

Pix vazados – O Banco Central informou nesta sexta-feira (21) que houve vazamento de dados de “natureza cadastral” relacionados com o PIX de clientes da instituição financeira Acesso Soluções de Pagamento. De acordo com o BC, esse vazamento ocorreu devido a “falhas pontuais em sistemas” da empresa e alcançou 160.147 chaves, o que corresponde a 159.603 pessoas físicas. Isso ocorre porque uma pessoa pode ter mais do que uma chave PIX registrada.

Falta de confiança – Os empresários industriais brasileiros começaram o ano de 2022 um pouco mais desanimados do que no final do ano passado. De acordo com o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), pesquisa mensal elaborada pela CNI – Confederação Nacional da Indústria, o índice caiu 0,7 ponto em janeiro de 2022 em relação a dezembro de 2021, passando de 56,7 pontos para 56 pontos.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Desenvolvido por Vale Telecom