Assim como aconteceu na semana passada, o atacante mercou três gols e ajudou o Atlético a sair com a vitória

Foto: Pedro Souza/Atlético

Ninguém segura o Atlético no Campeonato Brasileiro. E ninguém para também Keno. Com novo hat-trick do atacante, o Galo venceu a terceira partida consecutiva, bateu o Grêmio por 3 a 1, no Mineirão, e manteve os 100% de aproveitamento em casa. Se não bastasse, o time alvinegro ampliou a vantagem na liderança na competição, já que o Inter empatou.

Assim como aconteceu na vitória por 4 a 3 sobre o Atlético-GO, em Goiânia, na semana passada, Keno marcou três gols e desequilibrou para o Galo.

O camisa 11 abriu o placar para o Galo aos 10 minutos de jogo. E teve ajuda do árbitro de vídeo. O atacante recebeu pela esquerda, balançou na frente de Paulo Miranda e bateu no canto. O goleiro Paulo Victor se esticou todo e tirou a bola dentro do gol. O árbitro e o auxiliar não viram e a partida continuou. No entanto, segundos depois, o juiz parou o jogo, fez o sinal do VAR e validou o gol. Foi o 2000º tento do Atlético na história do Campeonato Brasileiro.

Keno marcou o segundo no começou da etapa final. Em sua jogada tradicional, o atacante recebeu pela esquerda, puxou para o meio e bateu no canto. A bola ainda desviou no jogador do Grêmio antes de entrar.

O terceiro saiu depois de um belo lançamento de Everson que o camisa 11 avançou em velocidade, invadiu a área e bateu na saída de Paulo Victor.

Com mais uma vitória em casa, o Galo foi a 24 pontos e aumentou a distância na ponta do Brasileirão. Isso porque o Internacional, segundo colocado, empatou com o São Paulo por 1 a 1, no Beira-Rio, e ficou com 21. Além da liderança folgada, o Atlético ainda tem um jogo a menos que os gaúchos.

Agora, o Atlético terá mais uma semana cheia para descansar e treinar para o próximo compromisso, que será no domingo que vem (4), às 20h30, contra o Vasco, no Mineirão. Já o Grêmio terá pela frente a Universidad Católica-CHI, terça-feira (29), em Porto Alegre, pela Libertadores.

O jogo

No estilo Sampaoli, o Atlético dominou as ações e pressionou o Grêmio desde o primeiro minuto. Com um bombardeio pra cima da defesa gaúcha, o Galo buscava abrir o placar logo cedo.

E conseguiu aos 10 minutos. Keno recebeu pela esquerda, balançou na frente de Paulo Miranda e bateu no canto. O goleiro Paulo Victor se esticou todo e tirou a bola dentro do gol. O árbitro e o auxiliar não viram e a partida continuou. No entanto, segundos depois, o juiz parou o jogo, fez o sinal do VAR e validou o gol. Foi o 2000º tento do Atlético na história do Campeonato Brasileiro.

Mesmo após abrir o placar, o Galo seguiu em cima, mas também dava espaços na defesa, e quase o Grêmio empatou. Após levantamento na área, Paulo Miranda desviou de cabeça e Pepê apareceu livre de marcação, de frente para Everson, mas pegou mal na bola e testou por cima.

Depois disso, o Atlético ao deu mais chances ao adversário e sufocou os gaúchos no campo de ataque, principalmente em escapadas de Keno. No entanto, o time alvinegro não conseguia finalizar bem as jogadas.

O Grêmio estava atônito e não conseguia sair jogando. O técnico Renato Gaúcho estava inconformado à beira do gramado e pedia para o time jogar. A equipe até saiu de trás nos dez minutos finais do primeiro tempo, mas não fez muita coisa.

Assim como no primeiro tempo, o Galo começou a mil e ampliou o placar no começo da etapa final de novo com Keno. O atacante recebeu pela esquerda, levou para o meio e acertou no cantinho. A bola desviou em David Braz e enganou o goleiro.

Mas, cinco minutos depois, o Grêmio conseguiu diminuir a desvantagem no Mineirão. Após cobrança de escanteio, Isaque apareceu livre de marcação e estufou as redes.

O Atlético tentou responder na sequência em um belo voleio de Sasha que Paulo Victor saltou para espalmar pela linha de fundo e evitar o terceiro do Galo.

Durou pouco, porque o goleiro gremista não conseguiu salvar mais um arremate do Atlético. Após fazer a defesa, Everson fez a ligação direta com pés em um lindo lançamento para Keno, que avançou em velocidade no contragolpe, invadiu a área e bateu na saída de Paulo Victor. Era mais um hat-trick do atacante, que já tinha anotado três gols na vitória por 4 a 3 sobre o Atlético-GO, na semana passada.

Após o terceiro gol, o Atlético voltou a dominar a partida, já que o Grêmio havia esboçado uma pressão depois de diminuir o placar. Seguro no jogo, o Galo não sofreu sustos até o fim, garantiu mais três pontos e ampliou a liderança do Brasileirão.

Atlético 3 x 1 Grêmio

Atlético: Everson; Guga (Bueno), Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair, Alan Franco (Hyoran) e Nathan (Allan); Keno, Savarino (Savinho) e Eduardo Sasha (Marrony). Técnico: Jorge Sampaoli

Grêmio: Paulo Victor; Victor Ferraz, Paulo Miranda, David Braz e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Matheus Henrique e Darlan (Guilherme Azevedo); Robinho (Luiz Fernando), Isaque (Rildo) e Pepê (Ferreira). Técnico: Renato Portaluppi

Motivo: 12ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 26 de setembro de 2020, sábado, às 21h
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Keno (10’/1º, 5’/2º, 20’/2º), Isaque (10’/2º)

Cartão Amarelo: Jair (Atlético); Luiz Fernando (Grêmio)

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Vinícius de Melo Lima (RN)
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)

Por: Fábio Rocha/Itatiaia BH

Compartilhar via: