Por: Fábio Rocha/Itatiaia BH

Vindo de cinco derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, o Atlético tentará pôr fim ao pior momento do time no ano diante do Colón, na próxima quinta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), em Santa Fe, na Argentina, pelo duelo de ida das semifinais da Copa Sul-Americana. E o Galo terá ao menos um motivo para iniciar a volta por cima na temporada. No confronto, o Galo buscará a sétima classificação diante de times argentinos em torneios eliminatórios.

Será o primeiro confronto entre Atlético e Colón na história. Se a sequência no Brasileirão é péssima, a equipe alvinegra vem de cinco vitórias consecutivas na Sul-Americana: Unión La Calera (1 a 0), Botafogo (1 a 0 / 2 a 0), La Equidad (2 a 1 / 3 a 1). Já o time rubro-negro, que ocupa a 15ª posição no Campeonato Argentino, bateu o então líder San Lorenzo em casa, no último fim de semana.

A supremacia atleticana sobre os ‘hermanos’ em mata-matas começou em 1996, quando bateu o Rosario Central em jogo único da semifinal da Supercopa Conmebol. Após empate sem gols, no estádio José Fragelli, em Cuiabá, o Galo venceu nos pênaltis por 10 a 9. No ano seguinte, o Atlético conquistou o segundo título da Copa Conmebol sobre o Lanús. No jogo de ida, a goleada por 4 a 1 na Argentina encaminhou a conquista. Na volta, no Mineirão, empate em 1 a 1.

No ano 2000, o Galo tirou o Boca Juniors nas quartas de final da Copa Mercosul, torneio que antecedeu a Sul-Americana. Nas semifinais, foi eliminado pelo Palmeiras. Treze anos depois, o Atlético reencontrou um time argentino em uma competição mata-mata. Na vitoriosa campanha da Copa Libertadores de 2013, a equipe alvinegra bateu o Newell’s Old Boys nas semifinais. Após derrota por 2 a 0, em Rosario, o Galo venceu pelo mesmo placar no Mineirão e avançou à final nos pênaltis.

Em 2014, a ‘vítima’ foi o Lanús, na Recopa Sul-Americana. Campeão da Libertadores do ano anterior, o Atlético enfrentou o vencedor da Sul-Americana de 2013. Mas não foi fácil. No primeiro duelo, na Argentina, vitória alvinegra por 1 a 0. Quando parecia que título estava encaminhado, os visitantes surpreenderam no Mineirão e venceram por 3 a 2 no tempo normal levando a decisão do título para a prorrogação. Nos 30 minutos extras, o Galo não bobeou mais e ganhou por 2 a 0.

A classificação mais recente do Atlético sobre um time argentino aconteceu em 2016. Nas oitavas de final da Libertadores, o Galo enfrentou o Racing. Em Avellaneda, empate em 0 a 0. No Independência, a equipe alvinegra suou, mas venceu por 2 a 1 e avançou no torneio continental. Nas quartas de final, caiu para o São Paulo.

No entanto, no último confronto diante de um clube argentino o Atlético foi eliminado. No ano passado, o Galo caiu para o San Lorenzo, na primeira fase da Copa Sul-Americana, após perder por 1 a 0 na Argentina e empatar sem gols em Belo Horizonte. O duelo ficou marcado pela polêmica declaração do presidente atleticano, Sérgio Sette Câmara, que disse após o empate em 0 a 0 no Independência que não estava triste pela eliminação porque a competição era a “Segunda Divisão da Libertadores”.

As eliminações atleticanas contra argentinos aconteceram em quatro oportunidades: Boca Juniors (semifinal da Copa Ouro 1993), Rosario Central (final da Copa Conmebol 1995 e semifinal da Copa Conmebol 1998) e San Lorenzo (primeira fase da Copa Sul-Americana).

Reapresentação

Após a derrota por 3 a 1 para o Internacional, domingo, no Independência, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético voltou aos trabalhos nesta segunda-feira, na Cidade do Galo. Os titulares fizeram trabalho regenerativo, com exceção do volante Ramón Martínez, que foi substituído no intervalo e foi a campo normalmente. O paraguaio não poderá atuar contra o Colón por já ter vestido a camisa do Guaraní-PAR na Sul-Americana.

O volante Jair, que se recupera de lesão muscular na coxa direita, correu ao redor do gramado nesta segunda-feira. No entanto, ele ainda não tem condições físicas. A tendência é que Zé Welison seja o titular. Nesta terça, o time alvinegro faz o último treinamento antes da viagem para a Argentina.

Classificações do Atlético sobre argentinos

– Supercopa Conmebol 1996 (semifinal)
Atlético 0 x 0 Rosario Central
*Atlético venceu nos pênaltis

– Copa Conmebol 1997 (final)
Lanús 1 x 4 Atlético
Atlético 1 x 1 Lanús

– Copa Mercosul 2000 (quartas de final)
Atlético 2 x 0 Boca Juniors
Boca Juniors 2 x 2 Atlético

– Copa Libertadores 2013 (semifinal)
Newell’s Old Boys 2 x 0 Atlético
Atlético 2 x 0 Newell’s Old Boys
*Atlético venceu nos pênaltis

– Recopa Sul-Americana 2014
Lanús 0 x 1 Atlético
Atlético 4 x 3 Lanús
*Atlético venceu na prorrogação por 2 a 0 após derrota por 3 a 2 no tempo normal

– Copa Libertadores 2016 (oitavas de final)
Racing 0 x 0 Atlético
Atlético 2 x 1 Racing

Eliminações

– Copa Ouro 1993 (semifinal)
Atlético 0 x 0 Boca Juniors
Boca Juniors 1 x 0 Atlético

– Copa Conmebol 1995 (final)
Atlético 4 x 0 Rosario Central
Rosario Central 4 x 0 Atlético
*Rosario venceu nos pênaltis

– Copa Conmebol 1998 (semifinal)
Rosario Central 1 x 1 Atlético
Atlético 0 x 1 Rosario Central

– Copa Sul-Americana 2018 (Primeira Fase)
San Lorenzo 1 x 0 Atlético
Atlético 0 x 0 San Lorenzo

 
Compartilhar via: