Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

A 11ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte determinou, nessa segunda-feira (14) o bloqueio de R$ 49.360,01 das contas do ex-presidente do Cruzeiro, Wagner Pires, e do ex-vice-presidente de futebol do clube, Itair Machado. A ação de ressarcimento foi movida pela atual gestão do Cruzeiro e teve como base a contratação, por parte dos ex-dirigentes, de um escritório de advocacia para defender Itair Machado de supostos crimes de ameaça, difamação e injúria contra Bruno Vicintin, diretor do clube na gestão Gilvan de Pinho.

Na ação, o Cruzeiro diz que se viu surpreendido “ao perceber que, na verdade, quem arcou com o pagamento dos honorários advocatícios contratuais foi o próprio Cruzeiro Esporte Clube, ora parte autora, entidade sem fins lucrativos, que sequer tem relação com os supostos crimes cometidos pelo seu ex-vice-presidente de futebol contra ex-diretor do clube”.

O Cruzeiro anexou documentos  que comprovam os gastos e o pedido de tutela antecipada foi aceito pela juíza Cláudia Aparecida Coimbra Alves.

“Com muita satisfação, informo que ontem conseguimos mais uma ordem de bloqueio nas contas de ex-dirigentes do Cruzeiro que gastaram dinheiro do clube indevidamente. Já é o 4º caso, com êxito, que atuamos no âmbito cível, independentemente das investigações criminais que tramitam junto a Polícia Civil e ao MP”, diz mensagem do presidente Sérgio Santos Rodrigues, que promete ir atrás de casa centavo retirado do clube indevidamente.

R$ 16 milhões 

No mês passado, a Justiça determinou o sequestro e o bloqueio de bens Wagner Pires de Sá, de Itair Machado e do empresário Cristiano Richard, que foram indiciados por crimes contra o clube celeste. A decisão foi tomada atendendo parcialmente a manifestação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e da Polícia Civil.

O valor total dos bloqueios é de R$ 16.233.183,08. De acordo com o MPMG, a ação tem objetivo de garantir futuro ressarcimento de danos ao clube. Ainda segundo o órgão, “a decisão ressalta que há indícios suficientes de autoria delitiva e de crimes praticados”.

Contas zeradas 

Em outra ação, o Cruzeiro conseguiu bloquear R$ 6.861.243,06 das contas dos ex-dirigentes por “indenização de prejuízo”. No entanto, a varredura nas contas de Itair e Wagner não encontrou dinheiro.

(Itatiaia BH)

Compartilhar via: