Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro – Sampaio Corrêa, que venceu o Cruzeiro no Mineirão, é a sensação da Série B

A campanha de recuperação do Sampaio Corrêa pode ser servir de exemplo para o Cruzeiro na Série B do Campeonato Brasileiro deste ano. A Bolívia Querida saltou da lanterna para a vice-liderança da competição. São 11 vitórias e quatro empates nos últimos 17 jogos, totalizando 37 pontos ganhos.

Porém, o Cruzeiro terá de fazer um pouco mais do que o concorrente para subir. Faltando 17 partidas para o fim da Série B, nem se repetir da arrancada do time maranhense, a Raposa se garante na elite. Com mais 37 pontos, o clube celeste chegaria a 61, número que pode não ser suficiente para voltar à Série A em 2021.

Isso porque, desde 2006, quando a Série B passou a ser disputada no atual formato, de pontos corridos, a pontuação média do 4º colocado – última vaga para o acesso à Série A – é de 63 pontos, dois a menos do que uma eventual campanha repetida do Sampaio pela Raposa.

Já se considerarmos o melhor cenário, a menor pontuação que um clube conseguiu até hoje na Série B para subir foi o Vitória em 2007 (59 pontos). Desta forma, o Cruzeiro precisaria de mais 35 pontos (12 vitórias em 17 jogos) para voltar à Série A.

Outra estatística que pode motivar a Raposa a buscar espelhar sua campanha na recuperação do Sampaio diz respeito novamente à média de 63 pontos. Nas últimas 14 edições da Série B, o quarto colocado teve pontuação igual ou inferior à média de corte. Somente em cinco oportunidades o número de pontos somados do quarto colocado foi superior à média estatisticamente necessária para assegurar o acesso.

Confira o histórico da pontuação do quarto colocado na Série B desde 2006:
2019 – 62 pontos
2018 – 60 pontos
2017 – 64 pontos
2016 – 63 pontos
2015 – 65 pontos
2014 – 62 pontos
2013 – 60 pontos
2012 – 71 pontos
2011 – 61 pontos
2010 – 63 pontos
2009 – 65 pontos
2008 – 63 pontos
2007 – 59 pontos
2006 – 61 pontos
(Itatiaia BH) 

 

Compartilhar via: