Treinador atleticano falou sobre esses e outros vários assuntos em entrevista ao Bastidores

Foto: Pedro Souza / Atlético

O técnico Cuca foi o entrevistado do programa Bastidores desta quinta-feira e falou sobre alguns assuntos importantes para o Atlético. O treinador foi questionado sobre a possível contratação do atacante Ademir, do América, e da volta do zagueiro Iago Maidana, que rescindiu o contrato de empréstimo com o Sport.

A respeito de Ademir, que tem vínculo com o América até o fim deste ano e encaminhou um pré-contrato com o Galo para 2022, Cuca ressaltou que o negócio tem que ser bom para todos ao frisar a dificuldade para a liberação por parte do Coelho neste momento.

“O Ademir tem vínculo com o América. Se ele vier para o Atlético será só no ano que vem, a não ser que houvesse uma negociação antes. Me parece que tem seis jogos e se jogar a próxima não pode mais jogar o Brasileiro (por outra equipe da Série A). A não ser que o América entendesse que fosse bom pra ele e para o jogador com ressarcimento. Teria que ficar bom pra todo mundo. Negócio quando é bom só pra um, não é bom pra ninguém. Se não ficar bom pra todo mundo, aí ele vem no ano que vem. Mas tenho muita confiança no Rodrigo (Caetano, diretor de futebol) e sei que ele vai fazer o melhor pra nós”, afirmou.

Sobre Maidana, que deixou o Sport por conta dos problemas financeiros do clube pernambucano, Cuca foi mais breve na resposta e não quis adiantar se o zagueiro será ou não aproveitado no elenco do Atlético para a sequência da temporada. “É um jogador pra gente conversar. É um patrimônio do clube e a gente tem que tentar valorizar o máximo”, resumiu.

Centroavante

Já a busca por um centroavante parece ter se encerrado no Galo. Cuca admitiu que conversou com a diretoria para reforçar o time nesta posição. No entanto, a presença de outros dois jogadores do elenco o fizeram repensar a ideia. “Chegamos a conversar. Mas o que acontece, eu tenho o Sasha e o Vargas, gosto muito do futebol deles”, finalizou.

Outros assuntos

O treinador do Atlético também falou sobre o atual momento do time na temporada (são nove jogos de invencibilidade, com sete vitórias e dois empates); a recuperação da mãe, que estava internada na UTI com covid-19 quando ele chegou ao Atlético; a conversa que teve com Hulk antes do desentendimento público com o atacante; e o que espera do River Plate, próximo adversário na Copa Libertadores.

(Por: Rede Itatiaia)

Confira a entrevista completa:

Compartilhar via: