Foto: Pedro Souza / Atlético

Após o bom desempenho de Hulk, que entrou no intervalo e marcou os dois gols da vitória do Atlético sobre o América de Cali, nessa terça-feira (27), no Mineirão, pela fase de grupos da Copa Libertadores, o auxiliar técnico Cuquinha minimizou as atuações distintas do camisa 7 e de Eduardo Vargas, que começou como titular, mas foi mal.

Titular desde que Cuca chegou ao Galo, Vargas não tem correspondido como centroavante. Em oito partidas sob o comando do treinador, o atacante foi substituído em sete e marcou dois gols. Contra o América de Cali não foi diferente. Escalado entre os 11 iniciais, o jogador não finalizou ao gol – apesar das chances criadas pelo time, que acertou duas bolas na trave – e saiu no intervalo para a entrada de Hulk.

Perguntado sobre a inoperância ofensiva do atacante chileno nas últimas partidas e se há a possibilidade de colocar outro jogador no lugar, Cuquinha desconversou. “Não digo inoperância. No primeiro tempo a gente criou bastantes chances, só não fizemos o gol. O Hulk entrou no segundo tempo e fez os gols. Mas isso quem resolve é o Cuca durante a semana”, disse.

Cuca cumpriu o segundo e último jogo de suspensão na Libertadores devido à expulsão na final da edição do ano passado pelo Santos. Diante da boa atuação de Hulk como centroavante contra o América de Cali, o treinador terá que definir se o camisa 7 poderá ser o atacante de referência na área nos próximos jogos.

Pode ser a tendência Hulk assumir a posição de ‘camisa 9’, mas Cuquinha disse que o comandante tem opções para a posição. “Não digo tendência, mas ali a gente tem o Marrony que sabe jogar como centroavante, tem o Hulk, tem o Vargas, tem o Sasha. Isso o Cuca vai resolver durante a semana, como falei. É aproveitar o momento de cada um”, frisou.

(Fonte: Rede Itatiaia) 

Compartilhar via: