TIMÓTEO CLIMA

ANTT apresenta novo projeto da BR-381 com cinco praças de pedágio; veja preços e locais

Foto: Divulgação ANTT

A Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) apresentou na manhã desta quarta-feira (3) o projeto remodelado para a concessão da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares.

O projeto foi relançado pelo governo federal após o fracasso de um leilão no final do ano passado, quando o trecho da BR-262 (até o Espírito Santo) foi incluído no projeto da BR-381.

Nenhuma empresa demonstrou interesse em assumir a concessão e o governo decidiu separar as duas rodovias, concedendo agora apenas os 304 quilômetros que ligam a capital mineira até Valadares.

Na audiência pública, os técnicos da ANTT e do ministério da Infraestrutura apresentaram os detalhes do projeto e receberam sugestões de entidades ligadas ao setor rodoviário e lideranças políticas mineiras.

O projeto prevê a instalação de cinco praças de pedágio ao longo dos 304 quilômetros entre BH e Governador Valadares. As praças serão instaladas nas cidades de Caeté, João Monlevade, Jaguaraçu, Belo Oriente e Governador Valadares.

As tarifas previstas variam de R$ 10,79 a R$ 13,80, mas no leilão elas poderão ter desconto de até 26%, uma vez que as empresas interessadas devem apresentar suas propostas. Com isso, a previsão do governo federal é que as tarifas girem em torno de R$ 9 e R$ 10.

Praças de pedágio – Preço estimado:

  • Caeté – R$13,80
  • João Monlevade – R$ 11,52
  • Jaguaraçu – R$ 13,40
  • Belo Oriente – R$ 10,79
  • Governador Valadares – R$ 11,24

Leilão

Em entrevista à Itatiaia, o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, afirmou que o plano da pasta é realizar o leilão da BR-381 em dezembro deste ano e que cinco concessionárias já demonstraram interesse em assumir o trecho.

“A decisão de separar as duas rodovias foi após conversar intensamente com o mercado, reuniões em São Paulo e na Europa. Falamos com grandes grupos que já operam no Brasil, na Espanha e na França, que já têm experiência nessa área. Entendemos que no modelo apenas com a BR-381 teríamos cinco concessionárias interessadas em participar da concessão, ou seja, mostra que é leilão atrativo para o mercado”, afirmou Sampaio.

Ele lembrou os principais obstáculos enfrentados pelo governo federal para a concessão da rodovia nos últimos anos, mas aposta que as melhorias feitas no projeto tornam o edital mais atrativo.

“Cheguei no ministério em 2008, acompanhei os leilões frustrados da BR-381 desde 2014, o ministro Tarcísio de Freitas tentou novamente este ano retomar esse processo, infelizmente, não ocorreu por falta de apetite do setor privado. E os motivos são o aumento dos insumos e as questões dos riscos geotécnicos pós chuva. Agora estamos conseguindo mitigar esses problemas e fazer uma modelagem que atraia os grandes grupos. Estamos trabalhando para que esse leilão ocorra em dezembro deste ano”, disse o ministro.

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Desenvolvido por Vale Telecom