Com a alta dos números da pandemia na região do Vale do Aço, a médica infectologista, Dra. Carmelinda Lobato, uma referência no combate à pandemia na região do Vale do Aço, publicou um apelo nas redes sociais que viralizou nos grupos de whatsapp da região. Os profissionais da linha de frente da saúde estão cansados e precisam que a população tenha mais consciência do momento difícil que passamos. Em entrevista ao jornalista Jefferson Rocha, Carmelinda reforçou o apelo:

Confira a íntegra do apelo publicado pela médica:

PREZADOS MORADORES DO VALE DO AÇO, venho através dessa solicitar o apoio de toda a população nesta nossa luta contra a COVID-19. A situação está muito difícil, de fato, nas redes hospitalares de nossa região. Estamos exaustos, estressados e sem saber onde colocar mais pacientes. Esta realidade envolve todos os hospitais que estão empenhados em disponibilizar seus leitos para atendimento dos casos. SIM. ESTAMOS PREPARADOS.

Mas, mesmo assim, com todos os leitos de UTI e enfermaria para COVID implantados, com um incremento superior a 100% desde o início desta pandemia, eles não estão sendo suficientes e jamais serão. A covid desaba qualquer serviço de saúde de forma imprevisível e rápida. Todos estamos chocados com a realidade de Manaus; entendemos a falta de compromisso explícita do governo manauara com seus serviços de saúde, desde o começo de 2020, quando a capital do amazonas horrorizou a todos nós brasileiros com seu colapso rápido pela covid, já que não se organizou de forma adequada para enfrentamento da pandemia; profissionais de saúde de lá não estavam nem sendo adequadamente remunerados para enfrentamento da guerra, um absurdo.

De qualquer forma, mesmo sabendo que nossos gestores do Vale do aço estão compromissados com o enfrentamento da pandemia, importante salientar que SOMENTE PREPARAR LEITOS PARA RECEBER OS PACIENTES DE COVID NÃO É SUFICIENTE. Embora nosso SUS esteja sendo exemplo de enfrentamento da COVID no mundo, esta pandemia veio para esgotar todo nosso esforço de estrutura e insumos para controle da doença. Não só os leitos estão se esvaindo, mas também faltam profissionais de saúde para atender aos doentes ( muitos estão se contaminando pelo novo coronavírus, outros estão estafados e até morrendo), os medicamentos necessários para atender os pacientes estão com seus estoques baixos e a indústria não consegue suprir a necessidade do mundo neste momento. ISTO NÃO É MENTIRA! ISTO NÃO É EXAGERO!

Por isso, clamo a todos que colaborem com nossa luta. Já identificamos que no Vale do Aço os principais ´pontos que precisam ser focados para o controle da pandemia são: 1. DEVEMOS USAR MÁSCARA (este ato impacta diretamente no controle da disseminação do vírus, ACREDITEM PELO AMOR DE DEUS! Não é invenção da OMS, é fato); 2. NÃO DEVEMOS FAZER AGLOMERAÇÃO (bares, restaurantes, templos religiosos, parques todos estes locais estão favorecendo a disseminação do sars-cov2); 3. PESSOAS SUSPEITAS OU JÁ CONFIRMADAS COMO CONTAMINADAS PELO NOVO CORONAVÍRUS DEVEM FICAR EM ISOLAMENTO EM CASA, BEM COMO SEUS CONTATOS (graças a Deus, a maioria das pessoas vão evoluir de forma leve  e até podem exercer suas atividades normalmente, mas os contaminados devem se isolar para não favorecer o contágio de pessoas do grupos de risco).

Estas atitudes não devem precisar de lei ou decreto para que todos sigamos, só depende da consciência de cada um; Não precisa esperar prefeito, governador ou presidente definir sobre quais regras devemos ou não seguir; muitos deles estão perdidos e até iludidos com medicações profiláticos que JÁ CANSAMOS DE FALAR QUE NADA ADIANTA! REPITO: AMPLIAR LEITOS NOS HOSPITAIS NÃO É SUFICIENTE, Precisamos da colaboração de todos. Sei que queremos celebrar, festejar, sair pra conversar…estamos cansados e estressados de ficar em casa; precisamos mover a economia desse país, mas podemos fazer isso com responsabilidade, usando sempre máscara, não saindo de casa doente ou sendo contato de doente e não aglomerando em lugar nenhum ( mais de 15 pessoas num só espaço já oferece perigo grande para nós e nossos familiares). As vacinas estão chegando, graças a DEUS; mesmo com este alento de esperança devemos entender que até vacinarmos pessoas o suficiente para adquirimos uma imunidade de rebanho levará meses; até lá, os hospitais continuarão a cada dia mais cheios e podem colapsar; e MANAUS PODERÁ ESTÁ BEM MAIS PERTO DE NÓS DO QUE IMAGINAMOS! Em nosso hospitais já observamos pacientes intubados em enfermarias porque não temos vagas em nossas UTI’s e muitos deles, mesmo tendo vaga em outros serviços, não podem ser transportados por questão de gravidade.

ISSO É MUITO TRISTE E ESTÁ NOS ANGUSTIANDO A CADA DIA. Estamos hoje, em janeiro de 2021, numa situação bem mais calamitosa do que aquela que enfrentamos em julho/2020, nosso mês mais sobrecarregado em casos confirmados até o momento. PRECISAMOS DE TODOS VCS PARA CONTINUARMOS FIRMES NESTA LUTA QUE NÃO É SÓ DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE, NEM SÓ DE NOSSOS GOVERNANTES, ELA É DE TODOS NÓS! Espero que meu apelo não leve pavor ás famílias do Vale do Aço mas leve esclarecimento sobre a real situação que enfrentamos. A PANDEMIA NÃO ACABOU, NEM ESTÁ PERTO DE ACABAR, infelizmente. AJUDEM-NOS A AJUDAR! Que Deus continue nos fortalecendo e nos iluminando a cada dia. O VALE DO AÇO NÃO VAI COLAPSAR! Abraços a todos.

Dra. Carmelinda. (PS.: DIVULGUEM AO MÁXIMO POSSÍVEL)

Números da Região

Ipatinga com 3 óbitos, nas ultimas 24 horas chega agora ao número de 344 mortes, 16.330 infectados e 14.192 recuperados.

Cel. Fabriciano registrou uma nova morte nas últimas 24 horas, são 138 mortes desde o inicio da pandemia com 6.750 infectados e 6.384 recuperados.

Timóteo agora soma 108 mortos com o registro de uma nova morte nessa sexta-feira(15). São 4.612 pessoas infectadas desde o início da pandemia com 4.155 recuperados.

Santana do Paraíso não registrou nenhum óbito nas últimas 24horas. Na cidade já são 3.448 pessoas foram infectadas pela doença com 3.345 recuperados e 44 mortes desde o inicio da pandemia.

Brasil

As vidas perdidas por conta da pandemia do novo coronavírus totalizam 208.133. Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde registraram 1.038 mortes pela covid-19. Foi o 4º dia seguido com mais de 1 mil mortes diárias. Ontem, o painel do Ministério da Saúde trazia 207.095 óbitos. Ainda há 2.701 falecimentos em investigação.

A soma de casos acumulados chegou a 8.390.341. Entre quinta e sexta-feira, foram acrescidos às estatísticas 66.047 novos diagnósticos positivos. Ontem, o número de pessoas infectadas desde o início da pandemia era de 8.324.294.

Ainda há 822.855 pessoas com casos ativos em acompanhamento por profissionais de saúde, um aumento em relação a ontem, quando este número era de 777.496 pacientes. Outras 7.359.353 pessoas já se recuperaram da doença.

 

Compartilhar via: