Foto: Emerson Pancieri/Itatiaia

Com o clube com uma dívida na casa dos R$ 800 milhões e um orçamento para 2020 dez vezes menor que isso, os atuais gestores acreditam que têm muita coisa a ser feita, mas a situação é mais animadora. “A situação do Cruzeiro era muito ruim e já melhorou. Eu tenho certeza de que a nova diretoria vai ter muito trabalho, mas eu posso garantir que o pior cenário ela não vai pegar”, disse o presidente do Núcleo Dirigente Transitório, Saulo Fróes.

São vários os estudos feitos. Nos próximos dias a administração deve detalhar o plano de ação para uma recuperação da Raposa. A Itatiaia apurou que algumas empresas têm sido contratadas para auxiliar no processo.

A BDO será responsável por auditar os dois últimos anos da gestão de Wágner Pires de Sá (2018 e 2019). A KPMG deve ser a responsável por prestar consultoria, com negociações com fornecedores e credores e suporte em um plano de recuperação. O núcleo também quer contratar uma empresa que presta consultoria investigativa (estão na pauta a Kroll e a FTI) para levantar o que aconteceu nos últimos ano no Cruzeiro.

Os projetos devem custar cerca de R$ 1 milhão, que segundo Fróes, deverá ser dividido entre os gestores e outros empresários dispostos a ajudar. “Não fica pesado pra ninguém”, disse. (Samuel Venâncio e Emerson Pancieri Itatiaia BH)

Compartilhar via: