Por: Itatiaia BH

O procurador Leonardo Azeredo dos Santos, que reclamou do salário-base de R$ 24 mil para a categoria, numa reunião do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), recebeu cerca de R$ 64 mil apenas no mês julho, contando o salário líquido e penduricalhos. Em maio, junho e julho a remuneração recebida por ele passou de R$ 190 mil. O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

Ouça a matéria completa e a repercussão:

Conforme o Portal da Transparência do Ministério Público, Leonardo Azeredo dos Santos recebeu R$ 23.803 líquidos, R$ 9.008 em indenizações e outros R$ 32.341 como “Outras Remunerações Retroativas/Temporárias”.

As indenizações incluem auxílio-alimentação, auxílio-transporte, auxílio-moradia, ajuda de custo e outros benefícios desse tipo.

Já as “outras remunerações” incluem adicionais de insalubridade ou de periculosidade, adicional noturno, serviço extraordinário, substituição de função e cumulações.

Em maio, o valor recebido pelo procurador também foi de R$ 64 mil, apesar de constar uma variação nos valores de indenizações e “outros”.Em junho, o procurador recebeu R$ 78 mil, devido ao débito de metade do décimo terceiro. Sem esse adicional, o valor cairia para aproximadamente R$ 63 mil.

Em nota, o MPMG destacou apenas que vem tomando medidas de austeridade para aumentar a eficiência administrativa e reduzir os gastos, principalmente com pessoal.

 
Compartilhar via: