Por: Itatiaia BH

Divulgação

O Secretario de Gestão e Planejamento de Minas, Otto Levy, disse que o governo pretende colocar o salário dos funcionários públicos em dia e acabar com o parcelamento do 13º já neste ano. O recurso viria da “antecipação dos recebíveis” da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig), operação que seria concretizada em novembro.

Ouça com Edilene Lopes:

Segundo Otto Levy, é prevista uma arrecadação entre R$ 4 e 5 R$ bilhões. “Essa questão de antecipação de recebíveis não tem nada a ver com a venda. Isso é algo simular, como se fosse um desconto de duplicata. Isso não tem nada a ver com venda de ação de controle acionário, ou de parte das ações da Codemig”, diz.

Apesar disso, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse na última semana que existe a possibilidade de o prazo para o recebimento da “antecipação de recebíveis” até março de 2020. “Todo empenho e esforço está sendo feito, mas quando se diz respeito à operação financeira, vai ser uma operação muito grande.”

Investimento

Ainda de acordo com Otto Levy,  o governo de Minas pretende investir R$ 150 bilhões em Minas. “Importante dizer que o que gera riqueza é a inciativa privada. Vamos buscar empregos e investidores para Minas”.

O secretário também criticou a gestão Pimentel.  “Importante dizer que no mês de outubro vamos terminar o pagamento do 13º de 2018, antecipando em dois meses o pagamento que o governo passado não honrou. Só este ano, vamos trazer mais que o governo passado trouxe em quatro anos.”

Compartilhar via: