Foto: Reprodução TV Galo

O vice-presidente do Atlético, José Murilo Procópio, disse nesta sexta-feira (23), durante  o evento “Galo Business Day”, que o clube busca reduzir custos para conseguir equacionar a dívida de R$ 1,2 bilhão. O dirigente disse que o principal foco da administração é a transparência, por mais doída que ela seja.

“Não adianta dizer que o Atlético tem um passivo de R$1,2 bilhão… mas é um clube que tem patrimônio muito superior a isso. E o que nos cabe é o que já estamos fazendo: reduzir despesas, é reduzir custos. Não adianta continuarmos avançando só no departamento jurídico, que é um departamento pequeno. Fizemos nesse período uma economia média de R$ 100 mil por mês. Isso em um departamento. Imagina outros departamentos?”, disse o vice-presidente.

O dirigente destacou ainda que o clube vai receber e negociar com todos os credores. “Vamos querer, sim, que nos dê um desconto e prazo para pagar. Se isso nós combinarmos, está tudo certo. Nossa intenção dentro desse Atlético de hoje não é lá no campo, é ficarmos aqui, discutirmos o que nós temos de passivo, escaneá-lo, verificar, fazer perícia… se demoramos, às vezes, a dizer quanto deve é porque o trabalho é mais complexo, mas será feito”, disse Procópio, prometendo total transparência.

“Nós não podemos ter custos no Atlético. Essa é a nossa meta. Não estou muito preocupado com o problema do passivo. Estou preocupado é que nós tenhamos despesas reduzidas para fazer face a esse passivo” .

No evento, Atlético oficializou o “órgão colegiado” no organograma do clube:  Sérgio Coelho – presidente; José Murilo Procópio – vice;  Rubens Menin – apoiador Rafael Menin – apoiador;  Ricardo Guimarães – apoiador; e Renato Salvador – apoiador.
(Itatiaia BH) 
Compartilhar via: